Página inicial / Belo Horizonte / O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – um pouco da história e o Centro de Referência Turística

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – um pouco da história e o Centro de Referência Turística

Casa do Baile, Museu de Arte da Pampulha e Igreja São Francisco de Assis, integrantes do Complexo da Pampulha.

Atualizado em 25/11/17

A Pampulha é um dos pontos turísticos mais conhecidos e procurados em Belo Horizonte, pela presença do Jardim Zoológico, dos parques ecológicos, do Mineirão e do Mineirinho, mas, principalmente, pelo seu conjunto arquitetônico.

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi encomendado ao arquiteto Oscar Niemeyer pelo então prefeito Juscelino Kubitscheck. A inauguração, em 16 de maio de 1943, contou com a presença do governador de Minas, Benedito Valadares, e do presidente da República, Getúlio Vargas.

A ideia inicial era construir um cassino (hoje museu), uma igreja, uma casa de baile, um clube e um hotel. Desses, apenas o hotel não vingou. (Há também uma casa que foi feita para que o prefeito JK desfrutasse seus fins de semana e que hoje também é um museu). Passando por períodos de esquecimento e abandono à revitalização, o Conjunto Arquitetônico foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2007 e, desde julho de 106, é Patrimônio da Unesco.

Casa do Baile, Igreja São Francisco de Assis, Museu de Arte e Iate Clube

Casa do Baile, Igreja São Francisco de Assis, Museu de Arte e Iate Clube

O cassino, a igreja, a casa de baile e o clube foram construídos ao redor da Lagoa da Pampulha. Muita gente não sabe, mas a lagoa é artificial. Começou a ser construída em 1936, na gestão de Otacílio Negrão de Lima, prefeito que hoje dá nome à avenida que contorna a lagoa.  Mas foi com JK que foi ampliada e alcançou os 18 quilômetros de perímetro que tem hoje.

Com uma manhã ou uma tarde é possível ver com calma os componentes do Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Veja no mapa os principais locais marcadinhos.

Se você busca informações turísticas, pode começar seu passeio pelo Centro de Referência Turística Álvaro Hardy – Veveco (letra A do mapa). Ali, você tem acesso a mapas da cidade, guias turísticos e cartões postais gratuitos, além de funcionários disponíveis para orientar e dar dicas aos visitantes.

Centro de Referência Turística - Veveco

Centro de Referência Turística – Veveco

Centro de Referência Turística do Complexo da Pampulha

O Centro de Referência Turística fica na orla, pertinho da Casa do Baile.
Av. Otacílio Negrão de Lima, 855 – Belo Horizonte.
Funciona de terça a domingo, de 8h às 17h, inclusive em feriados.
Telefone: 31 – 3277-9987.

Patrimônio da Unesco

Desde o dia 17 de julho de 2016, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha é Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Isso faz renascer a esperança de que a Pampulha tenha o cuidado que merece, pois, para manter o título, a Prefeitura de Belo Horizonte, o Estado e a União devem cumprir uma série de exigências da Unesco. Alguns exemplos: retirada da guarita da Casa do Baile, reestruturação as praças Dino Barbieri e Dalva Simão, demolição do prédio anexo do Iate Tênis Clube, além de despoluição da Lagoa da Pampulha, no prazo de três anos.

Igreja São Francisco de Assis

A Igrejinha da Pampulha

Lagoa da Pampulha

Panorâmica da Lagoa da Pampulha


Leia também:

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – A Casa do Baile

A Igreja São Francisco de Assis – a Igrejinha da Pampulha

O Museu de Arte da Pampulha – antigo cassino de Belo Horizonte

O Museu da História da Inquisição – magnífico museu em BH

Um dia no Parque Ecológico da Pampulha


Como visitar

A melhor maneira é de carro, já que as atrações são bem distantes entre si.

Até bem pouco tempo, era difícil conhecer tudo se não estivesse motorizado, a não ser que a pessoa estivesse bem disposta a caminhar quilômetros.

Mas, começou a operar agora em setembro de 2016 uma nova linha, a 512, que liga os pontos do Conjunto da Pampulha. Ainda opera só de terça a domingo e os horários são péssimos – em dias úteis o intervalo entre um e outro é de uma hora e meia! Mas, já é um começo. Maiores informações no site da BHTrans.   Atualização: Essa linha deixou de operar em outubro de 2017.

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi encomendado ao arquiteto Oscar Niemeyer pelo então prefeito Juscelino Kubitscheck. A ideia inicial era construir um cassino (hoje museu), uma igreja, uma casa de baile, um clube e um hotel. Desses, apenas o hotel não vingou.

tudo-sobre-belo-horizonte

Compartilhe com seus amigos
Receba as novidades do blog no seu e-mail:  
Programando sua viagem?
Utilize nossos parceiros. Você não paga nada a mais por isso, mas a gente ganha uma pequena comissão. Se o blog te ajudou de alguma forma, é uma maneira de nos ajudar a mantê-lo.

Reserve hotéis no Booking: A maioria das acomodações não pede pré-pagamento e permite cancelamento gratuito.
Alugue um carro na Rentcars: Cote em dezenas de locadoras, parcele em até 12 vezes e pague em reais, mesmo para aluguel no exterior.
Compre Seguro Viagem com a Seguros Promo:  Compare preços e planos em mais de 10 seguradoras. Viaje com assistência médica e odontológica, seguro bagagem e atendimento 24h! Usando o código MINEIROS5 você tem 5% de desconto!
Compre ingressos e passeios com um de nossos parceiros: Tiqets  ou Get Your Guide.   Fuja da fila já chegando com seu ingresso na mão!
 

11 comentários em “O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – um pouco da história e o Centro de Referência Turística

  1. Pingback: O que fazer em Belo Horizonte: roteiro para 3 ou 4 dias

  2. Pingback: Pampulha Design Hotel: hospedagem na orla da Lagoa da Pampulha

  3. Pingback: Ramada Encore Minascasa: proposta de hospedagem essencial, em Belo Horizonte

  4. Pingback: Vale a pena conhecer o Refúgio Biológico em Itaipu Binacional? - Mineiros na Estrada

  5. Pingback: Onde ficar em Belo Horizonte: Pampulha Frimas Hotel - Mineiros na Estrada

  6. Pingback: Praça da Liberdade e seu Circuito Cultural: cultura e entretenimento grátis em Belo Horizonte » Mineiros na estrada

  7. Pingback: O Museu de Arte da Pampulha – antigo cassino de Belo Horizonte » Mineiros na estrada

  8. Pingback: A Igreja São Francisco de Assis – a Igrejinha da Pampulha » Mineiros na estrada

  9. Pingback: O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – A Casa do Baile » Mineiros na estrada

  10. Pingback: O Museu de Arte da Pampulha – antigo cassino de Belo Horizonte - Mineiros na estrada

  11. Pingback: O Conjunto Arquitetônico da Pampulha – A Casa do Baile - Mineiros na estrada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites

Assine nossa newsletter

Receba um e-mail mensal com a relação dos posts publicados no mês e outras novidades!
Seu Email
Secure and Spam free...
"Customized Theme" by: AZEVEDO.MEDIA