12 comidas típicas para provar em Minas Gerais

Pratos típicos mineiros - Foto de Tiago Geisler

Viajar é bem mais que conhecer pontos turísticos, né? Também envolve conhecer um pouco sobre a cultura e tradições do seu destino. E quer coisa melhor do que fazer isso comendo? Experimentar a culinária local também é entender um pouco da história e costumes do lugar. Minas Gerais tem vários pratos típicos, alguns bem próprios, outros compartilhados com outros estados.

Um ótimo lugar para prová-los, em Belo Horizonte, é o Mercado Central. Ali, você tem várias opções de restaurantes e bares, que oferecem uma diversidade de pratos. Mas o que não faltam são restaurantes e bares por toda a cidade.

E que pratos típicos são esses? Vamos ver alguns.

Pratos quentes

1 – Frango com quiabo

Um clássico mineiro! É um ensopado de frango caipira com o quiabo, tão rejeitado por tanta gente. Faz muito sucesso em restaurantes de todo o estado. Muita gente faz com frango industrializado, mas dizem que isso tira a essência e o sabor da receita original. Como o quiabo é de origem africana, acredita-se que tenha sido trazido ao Brasil pelos escravos e que a mistura com o frango se deu porque eram os ingredientes que se tinha à mão no século XIX.

Frango com quiabo, tradicional prato mineiro. Foto de Alexandre Litwinski

Foto de Alexandre Litwinski (Flickr)

2 – Tutu

Prato bastante consumido pelos mineiros, o tutu, tutu de feijão ou tutu à mineira nada mais é do que o feijão cozido, temperado, batido e misturado com farinha de milho ou de mandioca, de modo que fique com uma consistência pastosa. Geralmente é servido em travessas ou panelas de ferro, e decorado com torresmo, bacon ou ovos cozidos fatiados.

Tutu de feijão, prato típico de Minas Gerais, feito com feijão batido com farinha, podendo colocar bacon, linguiça, ovos.

Tutu de feijão – Foto de Amarildo J. Bertini (Flickr)

3 – Bambá de couve

É um caldo à base de fubá e tem origem em Ouro Preto, nos tempos da escravidão. Dizem que os escravos aproveitavam o mingau de fubá que sobrava da Casa Grande e incrementavam com as partes de carne que lhes eram dadas, geralmente, pé e orelha, e com a couve, que era rasgada. Essa, aliás, é uma forma de identificar o legítimo bambá: a couve deve ser rasgada, e não picada. Hoje é bem comum utilizar linguiça como ingrediente. Ainda é bem tradicional em Ouro Preto.

Bambá de couve, tradicional prato de Ouro Preto, Minas Gerais

Foto de Mate Couro

4 – Feijão tropeiro

Outra herança do período colonial, o prato surgiu com os tropeiros, que misturavam farinha, carne e ovos ao feijão, para comerem em suas longas viagens. É super comum em Minas e facilmente encontrado em restaurantes. No estádio do Mineirão é tão tradição que, quando ele foi reaberto, após reforma para a Copa, a Vigiância Sanitária mandou retirar alguns ingredientes por razões de segurança alimentar. A galera reclamou geral e tiveram que adequar as instalações e, recentemente, tudo parece ter voltado ao normal.

Feijão tropeiro, prato típico mineiro feito com feijão, farinha, linguiça, bacon, ovo e torresmo. Foto de Rosley Sulek Buche Barros

Foto de Rosley Sulek Buche Barros (Flickr)

5 – Ora-pro-nobis

É uma hortaliça muito utilizada na culinária mineira. Seu nome vem do latim e quer dizer “orai por nós”. Um dos pratos mais conhecidos é o frango com oro-pro-nobis, que é um cozido de frango caipira com a verdura. É tão comum aqui em Minas que em Sabará há, anualmente, o Festival de Oro-pro-nobis, onde pratos diversos com esse ingrediente são apresentados.

Frango com oro-pro-nobis, prato típico da culinária de Minas Gerais - Foto de Lydia

Foto de Lydia (Flickr)

6 – Frango ao molho pardo

Muita gente torce o nariz para esse prato, pois ele é feito com sangue. Sim, trata-se de galinha em pedaços cozida no próprio sangue da ave. No prato tradicional, abate-se a galinha cortando seu pescoço e, então, deixa-se o sangue escorrer para uma vasilha. Acrescenta-se um pouco de vinagre para que não coagule e é com isso que se fará o caldo do frango, o molho pardo. Para quem gosta dessas iguarias, há restaurantes super famosos por servir o prato por aqui, como o Maria das Tranças.

Frango ao molho pardo, prato típico de Minas, cujo molho é feito com o sangue da galinha. Foto de Alexandre Macedo

Foto de Alexandre Macedo (Flickr)

7 – Leitão a pururuca

Pururuca é a pele do porco frita, tipo um baconzitos, sabe? No leitão a pururuca, o porco é assado com pele. Depois de pronto, passa-se gelo na superfície do leitão e então joga-se óleo bem (mas bem MESMO) quente. Pode ser preciso repetir até que a pele dê bolhas de baconzitos. Tem gente que usa um maçarico para essa parte.

Leitão à pururuca. O leitão é assado com pele e, após isso, é jogado óleo em altíssimas temperaturas para que a pele frite e fique com aspecto de pururuca.

Foto de Fazendinha Restaurante (Flickr)

8 – Vaca atolada

Também super comum, trata-se de carne bovina, normalmente costela, cozida com mandioca. Sua origem também remonta ao período colonial e acredita-se que era preparado cozinhando costela e gordura, parte não aproveitadas do boi, com mandioca, alimento relativamente comum.

Vaca atolada: prato típico mineiro, composto por costela bovina cozida com mandioca. Foto de Marcelo Cabral

Foto de Marcelo Cabral (Flickr)

Doces

9 – Doce de abóbora

Assunto polêmico como os mamilos, já que três estados “brigam” pelo título de inventores do doce de abóbora: Minas, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Fato é que aqui em Minas é muito comum encontrar doce de abóbora e até quem não gosta do legume costuma se render à sobremesa. Em compota, cremoso, em cubinho cristalizado, em bolinha, como docinho de festa, com coco, com cravo… São várias as formas de apresentação.

Doce cremoso de abóbora com coco

Foto de Talita Barbosa (Flickr)

10 – Doce de leite

Ninguém sabe falar a origem desse doce que fica bem com tudo. Puro, com queijo, com fruta, no recheio de bolo, em churros e como ingrediente principal de pudins, flans, sorvetes e tudo o que é tipo de sobremesa. Os nossos hermanos dizem que a iguaria foi inventada por um político argentino, que esqueceu o leite com açúcar no fogo enquanto atendia alguém à porta e –  tcha-ram! – criou o doce de leite. Me desculpem, mas nem uruguaio, nem argentino: o melhor doce de leite do mundo é o mineiro! Já provaram o premiadíssimo doce de leite de Viçosa? E se você quer algo caseiro e tradicional em Tiradentes tem o Chico Doceiro, com a enorme vantagem de comprar um docinho e ganhar dois dedim de prosa com o doceiro mais famoso da cidade!

Chico Doceiro, preparando doce de leite do tacho em Tiradentes, Minas Gerais.

Sr. Chico Doceiro preparando o doce de leite

Canudinhos de doce de leite do Chico Doceiro, em Tiradentes, Minas Gerais.

Canudinhos de doce de leite do Chico Doceiro

11 – Goiabada cascão

Já ia me esquecendo da goiabada cascão e caçando encrenca: é o doce favorito do Guto e da minha mãe! Aí a Camila, do O melhor mês do ano, também deu o grito! Praticamente imperdoável esquecer esse doce, que é Patrimônio Imaterial de Ouro Preto. A diferença para a goiabada comum é que, normalmente, há pedaços de casca em seu interior.

Goiabada cascão no Restaurante Panela de Pedra, na Serra do Cipó, município de Santana do Riacho, MG.

Goiabada cascão do Restaurante Panela de Pedra, na Serra do Cipó.

E o super, o delícia, o campeão…

12 – Pão de queijo

Queridinho dos mineiros, encontrado em qualquer birosca, da padaria mais simplesinha até o mais chique restaurante. Sim, com a invenção do raio gourmetizador, até restaurantes finos têm colocado pães de queijo em seu cardápio, incrementando suas entradas.

Seja com polvilho doce, azedo ou com uma mistura dos dois, um bom pão de queijo é satisfação garantida para nós, mineirinhos. E não adianta provar em outros lugares. Não há pão de queijo como o de Minas Gerais.

Pão de queijo, comida típica mineira, presente, com frequência, nos cafés da manhã e lanches - Foto de Castilho Fotografia e Direção

Foto de Castilho Fotografia e Direção (Flickr)

Aqui em Belo Horizonte, são muitos os lugares com deliciosos pães de queijo, mas, talvez, os mais famosos sejam os do Mercado Central, mais tradicionais, e do A Pão de Queijaria, recheados e incrementados.

Leia também: Hamburgueira Pão de Queijo, em Ouro Preto

* (Foto de abertura: Tiago Geiler – Flickr)

Veja aqui tudo o que já publicamos sobre Minas Gerais


Clique aqui para receber um e-mail semanal com os novos posts do blog


Este post faz parte de uma blogagem coletiva cujo tema foi Viagens Gatronômicas. Participaram também os seguintes blogs:

viagensgastronomicas

Pegadas na Estrada – Pegadas na Cozinha vai à Tailândia
Foco no Mundo – 8 coisas que você precisa comer em uma viagem para a Europa
Destinos por onde andei – Eataly de Gênova, o Templo Gastronômico da Ligúria
Caixa de Viagens – Restaurantes imperdíveis em Vitória-ES
Atravessar Fronteiras – Os deliciosos chocolates de Bariloche
Passeiorama – Rio de Janeiro: Delícias na Zona Sul da Cidade
O Melhor Mês do Ano – O que comer em Santiago?
Viajando em Família – Receitas para recordar
Do RS para o Mundo – Uma viagem pela culinária no RS
Trilhas e Cantos – Califórnia – um paraíso da Craft Beer
Turistando com a Lu – Gastronomia em Portugal: principais pratos e sobremesas
Tá indo pra onde? – A Rua do Porto em Piracicaba – SP
Cantinho de Ná – 10 restaurantes em Las Vegas para almoço e jantar
Viajonários – 5 delícias gastronômicas da Bélgica para incluir no roteiro
A Li na Alemanha e no Mundo – Conheça as comidas típicas da Alemanha que você precisa provar
Volto Logo – Top 10: Meus pratos favoritos na América Latina
Outro Blog – Restaurantes em Penedo: da truta ao chocolate | Itatiaia, RJ
Vamos Por Aí – Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre a Culinária Goiana
Viagem em Detalhes – Festival Food & Wine no Epcot em Orlando
VoupraRoma – Pizza de todo tipo em Roma
O Baú do Viajante – Viagem Gastronômica ao Nepal, 5 pratos para você experimentar.
Ligado em Viagem – Como é almoçar no restaurante Zeughauskeller em Zurique na Suíça
Apure Guria – Comida de rua em Curitiba: feliz com deizão!
Tirando Férias – Gastronomia a bordo do MSC Splendida na travessia entre Brasil e Alemanha
Devaneios de Biela – O que comer na Finlândia – experiência gastronômica no restaurante Savotta

 



Booking.com

Salvar

Salvar

Salvar

Veja também

  • IMG_9618
    Roteiro para um fim de semana em Diamantina, MG
  • pousada-solar-dos-montes
    Pousada Solar dos Montes: sossego e atendimento nota 10
  • _MG_4240
    Como ir às cachoeiras próximas a São Thomé das Letras
  • santana dos montes (18)
    Santana dos Montes, destino perfeito para descansar no interior de…
  • _MG_3692
    A encantadora São Thomé das Letras

Compartilhe com seus amigos!

Gê Azevedo

Gê Azevedo

Meu nome é Gezaine, mas pode me chamar de Gê. Não tem nada que me deixe mais feliz do que viajar. Pode ser uma longa viagem ou uma fugidinha em um fim de semana. Qualquer destino, para mim, é um bom destino, mas o que mais me fascina são paisagens e lugares históricos.
Gê Azevedo

Sobre Gê Azevedo

Meu nome é Gezaine, mas pode me chamar de Gê. Não tem nada que me deixe mais feliz do que viajar. Pode ser uma longa viagem ou uma fugidinha em um fim de semana. Qualquer destino, para mim, é um bom destino, mas o que mais me fascina são paisagens e lugares históricos.
Adicionar a favoritos link permanente.

64 Comments

  1. Pingback:Gastronomia MSC Splendida | Tirando Férias | Blog de Viagens

  2. Ai que delícia. Esse post na hora do almoço tá dando água na boca!!

  3. Essa lista me deu fome.

  4. Minha família toda é mineira e toda vez que vou pra lá é pra ganhar muuuuitos kilos com tudo isso daqui do post. A lista tá ótima, mas de doces faltou o meu preferido: a goiabada cascão 🙂

    • Assim que o post saiu, o Guto me xingou: “Não acredito que você esqueceu da minha goiabada cascão!” – o doce que ele mais gosta!
      Pensei: quando chegar em casa, acrescento e ninguém vai dar falta! Aí aparece você, outra fã da cascão. kkkkkkkk
      Já me redimi e te agradeci. 🙂
      Beijos!

  5. Pingback:Conheça as comidas típicas da Alemanha que você precisa provar - Contando Destinos

  6. Nossa nunca tinha ouvido falar no Ora-pro-nobis. Irei para Minas no mês que vem e vou colocar na minha lista para experimentar. Gostei da dica!

  7. Ge, o que é isso????!!!! Amo comida mineira! Fiquei babando aqui!

  8. Caramba, quanto trem bão sô! Amooo comida mineira! Vendo seu post me bateu saudade de Minas. Parabéns!

  9. Que post cruel! hahaha. Eu nunca tinha ouvido falar em ora-pro-nobis, de resto amo tudo <33

  10. Em novembro irei pela primeira vez a Minas Gerais. Acho que vou voltar com uns quilinhos a mais. Quero provar todas estas delícias!!!

  11. Perdi um comentário gigante aqui!!! 🙁 Só esse ano que comecei a gostar de doce de leite mineiro pq conheci o Viçosa em junho passado! As outras marcas são extremamente doces e sempre preferi os uruguaios! Tb só esse ano que experimentei o frango ao molho pardo, apesar de ser de família mineira e já ter ido pra Minas dezenas de vezes na vida!!! hehehe

  12. Não conheço Minas Gerais ainda, mas nesse post vi que quando for pra lá terei que fazer uma baita dieta antes. Adoro comer e viajando então não me privo de nada, quero experimentar tudo que é típico e vi que as comidas são deliciosas!!!

  13. Eu adoro comida mineira!! Amo de paixão! Pena que é tão calórica…

  14. Meeeeu é muita coisa boa!!!

    Olho gordo que sou vou querer tudo de uma vez só quando for pra Minas mês que vem…

    Menos o frango ao molho pardo! hahahaha

    Abraço

  15. Que post delícia! Eu não tenho a menor dúvida de que a comida mineira é a melhor do mundo!!! Seu post me deixou com água na boca! Que saudades, meu Deus!

  16. Caramba, gosto de tudo! Difícil escolher o melhor da lista. Não é por nada não, mas a culinária mineira é a mais top do Brasil. Amo 😉

  17. Amooo de Paixão Minas e a comida mineira.
    Nossa é gostoso demais!!!
    Amei seu post, mas fiquei morrendo de fome hahahah

  18. Ai, que delícia! Culinária mineira é vida! Se for servida em um fogão a lenha, então… Olha que tem muito prato na sua lista que eu não conhecia, viu?

  19. Gê parabéns pelo post, virou meu guia gastronômico de Minas 🙂

  20. Além dos quitutes serem realmente maravilhosos, a forma como você os apresentou valorizou ainda mais a nossa rica culinária mineira.

  21. Mamma mia! Quanta coisa boa!!!
    Sinto falta de pão de queijo… Aqui na Itália não tem…
    Adorei ver todas estas delícias típicas do Brasil…

  22. Oi, Gê!
    Adoros os sabores de Minas e, olha, que não conheço todos estes que você mostrou. Sempre é um bom motivo para voltar!
    Bjs

  23. Pingback:10 restaurantes em Las Vegas para almoço e jantar - Cantinho de Ná

  24. Saí de Minas, mas Minas (graças a Deus) não saiu de mim. Que saudade dessas comidas todas. E que fome!!! =)

  25. Não é por nada não, mas a comida mineira é a melhor do mundo!! hahaha 🙂 amo demais!

  26. Delícia de artigo Gê 🙂 Ainda mais a essa hora (11h50) kkk
    Sou apaixonada por comida mineira. Preciso programar uma viagem pra Minas urgente. Bjss

  27. Li esse post com fome, que erro! hahaha Adoro comida mineira, especialmente os doces, sou louca para ir experimentar em Minas mesmo 🙂 E pão de queijo ganha de todos da lista, vamos falar com sinceridade hahaha

  28. Noooossa! Deu água na Boca! Não resisto a um pão de queijo e a doce de leite!!!

  29. Meu Deus!!! Este post é cruel!!! Sou apaixonado pela culinária mineira! Cheguei a babar aqui! rsrsr 🙂

  30. dessa lista só comi metade!! quanta delícia to perdendo, preciso ir para Minas

  31. Pingback:O delicioso Festival de Jabuticaba de Sabará - Mineiros na Estrada

  32. Pingback:Como localizar as obras mais legais do Inhotim - Mineiros na Estrada

  33. Huuummm toda essa comida me deu uma fome

  34. Pingback:Comida de rua em Curitiba: feliz com deizão - Apure Guria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *