Página inicial / Brasil / As praias de Floripa: Como escolher a sua

As praias de Floripa: Como escolher a sua

praia de joaquina florianopolis (9)

Por muitos anos se disse que Florianópolis tem 42 praias. Isso era até usado como uma propaganda da cidade. Uns anos atrás, porém, a prefeitura fez um estudo e catalogou mais de 100. Muitas delas não são conhecidas nem pela população local, são de dificílimo acesso e nem têm nome. Há também as praias contíguas. Por exemplo, Pântano do Sul e Açores, Joaquina e Campeche, Barra da Lagoa e Moçambique não têm limite físico – é uma mesma praia  que muda de nome

Gelada, fria, morna, agitada, sem onda, rasa, funda, pra galera, pra famílias, com faixa de areia larga, com pouca areia, com areia fofa, com duna, com quiosque, sem quiosque, com muita gente, quase vazia, com fácil acesso, com acesso por trilha, pra ir de biquíni, pra ir pelado… Péra! Oi? Pois é! Tem até praia de nudismo lá em Floripa.

Leia também: Florianópolis, uma cidade para todos os gostos

Norte e Sul são bem diferentes. A paisagem é diferente, o mar é diferente e, como consequência, os frequentadores também. Tem para todos os públicos. As praias do norte, em geral, têm mar calmo, quase sem ondas, e águas mais mornas. Bom para famílias com crianças, portanto. Têm também melhor estrutura, como bares e restaurantes. Já as praias do sul são mais frias e com mar mais agitado, por isso muito procuradas por surfistas. Não têm tanta estrutura e algumas só são acessadas por trilhas, logo são as preferidas também daqueles que querem mais sossego ou um contato maior com a natureza.

praia do matadeiro florianopolis (3)

Praia do Matadeiro, no sul

Vou apresentar a você as principais praias, separadas por localização. Falarei, inclusive, das impróprias para banho, pois pode ser que tenha outro atrativo, além do mar poluído, e que você tenha interesse em conhecer.

Falando em mar poluído, a Fatma, Fundação do Meio Ambiente, órgão estadual, faz sempre um estudo de balneabilidade e divulga um mapa com as praias próprias e impróprias. Vale a pena sempre dar uma conferida antes de colocar seu corpinho na água.

Coloquei a distância que cada uma delas está do centro da cidade, usando como ponto de referência o Hotel Ibis, que é bem central.

Espero ajudar você a escolher qual ou quais visitar. Vamos começar pelas praias do continente.

Praias do Continente

As praias que estão acima da Ponte Hercílio Luz ficam na chamada Baía Norte. As que estão abaixo, na Baía Sul. Do norte para o sul, temos:

1- Praia do Balneário do Estreito

Também chamada de Praia do Balneário e de Praia do Estreito. A parte mais ao norte é conhecida como Praia do Jardim Atlântico, que faz divisa divisa com o município de São José. Tem menos de dois quilômetros de extensão. No ponto mais à leste, dá vista para pequenas ilhas e para a Ponte Hercílio Luz.
Distância do Centro: 7 km

Foto: Henrique Colonese (Flickr)

Foto: Henrique Colonese (Flickr)

2 e 3- Praia da Saudade e Praia do Meio

Ambas estão no bairro de Coqueiros. As duas juntas têm pouco mais de um quilômetro de extensão. Têm faixa de areia estreita, mas, em compensação, a orla conta com calçadão para caminhada. Há muitas opções de restaurantes, alguns com uma bela vista.
Distância do Centro: 4,5 km

Foto: Hugo Dodl (Pranoramio)

Praia da Saudade. Foto: Hugo Dodl (Panoramio)

Praia do Meio. Foto: Knolljck (panoramio)

Praia do Meio. Foto: Júlio Knoll – Knolljck (Panoramio)

4 – Praia de Itaguaçu

Grandes pedras no mar dão nome à região: Itaguaçu  – pedras na água. É imprópria para banho, mas a orla é bonita e permite a prática de atividade física.
Distância do Centro: 6 km

Foto: Dircinha (Panoramio)

Foto: Dircinha (Panoramio)

5 – Praia das Palmeiras

Fica no bairro de Itaguaçu. Tem apenas 300 metros e é muito usada pelos moradores. Há bares na orla.
Distância do Centro: 6,5 km

Foto: Rose Peixer (Flickr)

Foto: Rose Peixer (Flickr)

6-Praia do Bom Abrigo

Fica no bairro nobre de mesmo nome, e sua localização permite uma linda vista do pôr do sol. Nesse bairro se verifica o maior IDH de Florianópolis, 0,998 (a escala vai de 0 a 1). A praia, porém, é imprópria para banho.Tem muitas árvores e é um bom local para caminhadas.
Distância do Centro: 7 km

Foto: Paulo CT BIttencourt (Panoramio)

Foto: Paulo CT BIttencourt (Panoramio)

Praias do oeste da ilha

Do sul para o norte, temos:

7 – Caieira da Barra do Sul

Localizada no extremo sul da ilha. Tem esse nome por ter sido um importante centro de produção de cal, produzido a partir da moagem de conchas.

É habitada por descendentes de açorianos. Ali tem início uma trilha que leva à Praia dos Naufragados, e dali partem barcos para essa praia. A praia tem fundo lodoso, desagradável para banho.
Distância do centro: 35 km

Foto: Jóe José Dias (Panoramio)

Foto: Jóe José Dias (Panoramio)

 8 – Praia da Tapera

Ali está uma das colônias de pescadores mais antigas da ilha. Um sítio arqueológico foi encontrado na região e os artefatos ali descobertos, como machados e amoladores, estão no Museu Homem de Sambaqui.

Árvores na beira da praia formam uma agradável área sombreada. Alguns trechos do mar têm fundo lodoso. A praia tem menos de um quilômetro de extensão.
Distância do centro: 33 km

Foto: Zenório Piana (Panoramio)

Foto: Zenório Piana (Panoramio)

9 – Ribeirão da Ilha

Várias pequenas praias compõem a Praia de Ribeirão da Ilha. A areia é grossa e as águas, calmas e impróprias para banho. Foi povoada por cerca de 50 casais de açorianos, em meados do século XVIII, e a herança da colonização ainda pode ser observado nas construções e nos costumes. Aqui estão a Igreja Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão, inaugurada em 1806 e o Museu Etnológico do Ribeirão da Ilha, que conta a história da colonização açoriana na região. Tem até um engenho de farinha de mandioca.
Distância do centro: 22 km

ribeirao da olha - felipe ghisi

Foto: Felipe Ghisi (Panoramio)

ribeirao da ilha leir bag

Foto: Leirbag (Panoramio)

ribeirao da ilha peterson amadeu

Foto: Peterson Amadeu (Panoramio)

ribeirao da ilha juca

Igreja Nossa Senhora da Lapa do Ribeirão. Foto: Juca Lodetti (Panoramio)

ribeirao da ilha fernando spinelli

Foto: Fernando Spinelli (Panoramio)

ribeirao da ilha alberto

Foto: Luiz Alberto Maron (Panoramio)

RibeiraodaIlha_houses_Florianopolis

Foto: Analu (Wikimedia Commons)

10 – Praia de Cacupé

Já na baía norte, faz parte da chamada Rota Gastronômica do Sol Poente. É dividida entre Cacupé Grande e Cacupé Pequeno, separadas por uma ponta que adentra a baía. Proporciona uma bela vista do continente.

Apresentam águas próprias para banho (medição de 29/03/16 – confira sempre o mapa da Fatma).
Distância do centro: 14 km

Foto: Paulo CT Bittencourt (Panoramio)

Foto: Paulo CT Bittencourt (Panoramio)

11 – Santo Antônio de Lisboa

Embora a água seja imprópria para banho, o local atrai muitos turistas por três razões. Primeiro, por fazer parte da Rota Gastronômica do Sol Poente e, por isso, ter vários restaurantes à beira mar. Segundo, pela visão privilegiada do pôr do sol, que pode ser combinada com uma refeição em um desses restaurantes, ou, simplesmente, pode ser da areia da praia. E terceiro porque tem um pequeno, mas charmoso centro histórico tombado, herança da colonização açoriana. Falarei mais sobre Santo Antônio em um post específico.
Distância do centro: 17 km

santo antonio de lisboa

12 – Praia de Sambaqui

Uma praia curta, com um quilômetro de extensão. Tem um mar tranquilo e permite a vista de um bonito pôr do sol. Também foi uma região colonizada por açorianos. O cultivo de ostra é forte na região, que é o terceiro componente da “Rota Gastronômica do Sol Poente”, e tem vários restaurantes à beira mar.

O nome “Sambaqui” é de origem indígena e se refere à presença de enormes depósitos de conchas, ostras, areia e esqueletos, que sugerem que a região foi habitada milhares de anos atrás.
Distância do centro: 18 km

Foto: Angelo Chiabotto (Panoramio)

Foto: Angelo Chiabotto (Panoramio)

Praias do Norte da Ilha

Começando do oeste, temos:

13 – Praia do Pontal

É uma extensão da sua vizinha, a praia de Daniela. Nessa praia está o Pontal de Daniela, que dá vista para a Ponte Hercílio Luz, para o mangue de Ratones e para as Ilhas Ratones Grande e Ratones Pequeno.
Distância do centro: 27 km

14 – Praia de Daniela

Uma praia muito bonita, com águas mornas e calmas e faixa de areia estreita. HÁ árvores que formam sombras gostosas na areia. São três quilômetros de extensão e há um manguezal no canto esquerdo. Não há muitas opções de serviço. Foi uma das praias que achei mais bonitas.

Flanelinhas dominam a rua que dá acesso à praia. Para fugir deles, pare na rua de trás.
Distância do centro: 26 km

praia de daniela florianopolis (6) praia de daniela florianopolis (5)

15 – Praia do Forte

É uma praia  com acesso mais difícil, pois é preciso subir e descer um morro estreito, bem íngreme, embora pavimentado. O estacionamento é controlado por flanelinhas. Há restaurantes e bares na praia. Achei bonita, mas não sei se compensa a trabalheira para chegar de carro. Talvez seja mais interessante vir caminhando a partir da Daniela.

É nessa praia, mas bem no comecinho da subida, que está a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, que vale a visita (falarei sobre a fortaleza em outro post).
Distância do centro: 26 km

praia do forte (2)

16 – Praia de Jurerê

A parte esquerda é chamada de Jurerê Internacional, com construções residenciais chiques de doer. Parecem aquelas casas de filme americano, dois andares, uma porta enorme e sem muros. É a região com casas de veraneio mais caras da cidade. Com muito boa infraestrutura, como bares, restaurantes de alto padrão, hotéis e shopping. No extremo esquerdo da praia começa a subida que dá acesso à praia do Forte e à Fortaleza de São José da Ponta Grossa.

A parte direita da praia é Jurerê Tradicional, com construções mais modestas. É uma praia bonita, tranquila, com restaurantes próximos.

É aqui em Jurerê que acontecem as baladas mais famosas de Floripa.
Distância do centro: 24 km

Acesso à praia

praia de jurere (4) praia de jurere (3)

17 – Praia de Canajurê

É uma pequena praia, com uns 100 metros de extensão, entre Canasvieiras e Jurerê e seu nome é uma junção desses dois. Há apenas um restaurante.
Distância do centro: 25 km

18 – Praia de Canasvieiras

Foi onde nos hospedamos. É uma área muito procurada por argentinos – quase não vimos turistas brasileiros. As águas são calmas e quentes, mas há trechos poluídos, especialmente na região do trapiche, um píer de onde saem barcos de passeios turísticos. Na época da nossa estada, o mau cheiro era muito forte. A faixa de areia é muito estreita. Há alguns ambulantes vendendo alimentos, óculos, chapéus, mas nada incômodo.

No centrinho, há muitas opções de bares e restaurantes, bem como mercados, farmácias e lojas. Talvez o bairro com mais estrutura seja este. A rede hoteleira é ampla. Tanto no comércio, quanto nos hotéis, há atendentes bilíngues.
Distância do centro: 27 km

canasvieiras (3)

Panorâmica de Canasvieiras

IMG_9544

canasvieiras tarde

Canasvieiras no fim da tarde

canasvieiras (2)

Centrinho de Canasvieiras

canasvieiras (1)

19 – Praia de Cachoeira do Bom Jesus

Contígua à praia de Canasvieiras, também tem águas calmas, mas a faixa de areia é um pouco mais larga. É classificada como própria para banho, mas, quando fomos visitá-la, já sentimos cheiro de esgoto ainda no carro, com os vidros fechados. Tem boas opções de restaurantes próximos da praia.
Distância do centro: 28 km

 20 – Praia de Ponta das Canas

Praia de um quilômetros de extensão, de águas calmas e quentes, também muito procurada por argentinos e uruguaios. Há bares e restaurantes próximos à praia.
Distância do centro: 30 km

ponta das canas (1)

ponta das canas (3)

21 – Praia de Lagoinha

Entrou na minha lista de praias mais bonitas. Calma, água morna, mar bem azul, com alguns quiosques e ambulantes vendendo belisquetes. Não tem muito comércio, mas é bem perto de Ponta das Canas, que tem melhor infraestrutura.
Distância do centro: 33 km

praia de lagoinha florianopolis (4)

Panorâmica da praia de Lagoinha

praia de lagoinha florianopolis (2) praia de lagoinha florianopolis (1)

praia de lagoinha florianopolis (7) praia de lagoinha florianopolis (8)  praia de lagoinha florianopolis (10)praia de lagoinha florianopolis (3)

22 – Praia Brava

Está virada para o leste, mas, como seu acesso é pelo norte, fica neste grupo. Seu mar é agitado, com forte repuxo, e é muito procurada por surfistas.  Há muitos condomínios, mas a construção de novos está proibida até que se resolva o problema das redes de água e esgoto do bairro, que estão insuficientes. Vale verificar os trechos poluídos. No caminho para a praia, pare no Mirante da Praia Brava – você passará por ele. É um ponto de onde saltam praticantes de voo livre e se tem uma boa visão da praia.
Distância do centro: 34 km

praia brava (3)  praia brava (1)

Mirante da Brava

Mirante da Brava

Mirante da Brava

Mirante da Brava

23 – Praia dos Ingleses

Tem quase cinco quilômetros de extensão e uma faixa de areia larga. Há trechos poluídos, mas, como a praia é extensa, dá para achar um cantinho bom para você. Alguns pedaços são mais agitados, com ondas, mas também há lugares mais tranquilos.

No centrinho, há grande variedade de comércio, inclusive com atendentes bilíngues, já que é muito procurada por argentinos. Dunas separam esta praia da do Santinho.
Distância do centro: 31 km

praia dos ingleses (1)

Panorâmica da Praia dos Ingleses

praia dos ingleses (2) praia dos ingleses (3)

24 – Praia do Santinho

Tem dois quilômetros de extensão e mar mais agitado. No norte da praia, existe um costão, que faz divisa com a praia dos Ingleses. Nesse costão, foram encontradas pinturas rupestres, uma das quais deu nome à praia, pois seu desenho lembra a figura de um santo. No sul da praia, está o famoso Resort Costão do Santinho.

Só há um acesso à praia para quem não está no resort. Há estacionamentos pagos e também vagas na rua, mas essas são dominadas por flanelinhas.

Há restaurantes na beira da praia e barraquinhas de comida.
Distância do centro: 35 km

praia do santinho (4)

Resort Costão do Santinho ao fundo

praia do santinho (1) praia do santinho (2) praia do santinho (6) praia do santinho (7)

Praias do leste da ilha

Do norte para o sul, temos:

25- Praia do Moçambique

É a mais extensa de Florianópolis, com 12,5 quilômetros. Está toda dentro do Parque Florestal do Rio Vermelho, mas há acessos por pequenas ruas de terra, chamadas Servidões. Mar frio, agitado e de tombo em muitos trechos, ou seja, a profundidade aumenta abruptamente.

É muito bonita, mas não tem estrutura como quiosques, nem ambulantes, então, tem que levar o isopor. 😉

Chama-se Moçambique devido à presença de grande número de um molusco de mesmo nome, uma conchinha compridinha que você, certamente, já viu.
Distância do centro: 36 km

moçambique

26- Praia Barra da Lagoa

Outra praia que achei bonita. Há dois acessos. No acesso sul, há restaurantes, ambulantes e pessoas oferecendo aluguel de pranchas, cadeiras e guarda-sóis. Não conseguimos parar aqui, pois não achamos vaga (flanelinhas também estão presentes). Demos a volta e tentamos o acesso norte, que estava bem mais tranquilo. É no acesso norte que está o Projeto Tamar. Nessa parte da praia, há menos ambulantes.

No acesso sul, uma atração é a ponte pênsil, que atravessa o Canal da Barra e dá acesso a uma trilha que chega à Prainha, uma pequena enseada de águas tranquilas.
Distância do centro: 21 km

DCIM104GOPRO

Acesso sul

barra da lagoa (9)barra da lagoa (6)

Acesso norte

barra da lagoa (10)

27 – Praia da Galheta

É a praia onde se pratica o naturismo. Só é acessada por trilhas, ou partindo da Barra da Lagoa, ou da praia Mole. Não é obrigatório ficar sem roupa: fica quem quer. O problema é que isso atrai muitos curiosos que acabam por assediar quem é realmente naturista. Bom, isso foi o que vi em relatos, pois essa, literalmente, não é minha praia. Não há qualquer infraestrutura turística.
Distância do centro: 19 km

Foto: Marlon R Silva (Panoramio)

Foto: Marlon R Silva (Panoramio)

28 – Praia Mole

Tem menos de um quilômetro de extensão e areia bem fofa, mole, daí o seu nome. As ondas são fortes e o mar é de tombo. Por esse motivo, há um posto de salva-vidas equipado. É uma das mais frequentadas, principalmente por jovens, e costuma estar sempre cheia. Há estacionamentos pagos próximos aos acessos à praia. Nós não conseguimos ir, porque não achamos lugar para estacionar. Possui alguns bares à beira mar.
Distância do centro: 17 km

Foto: Leandro Zamora (Flickr)

Foto: Leandro Zamora (Flickr)

29 – Praia de Gravatá

É uma pequena praia de 60 metros, de difícil acesso e pouco frequentada. A água é fria e as ondas são fortes. É uma praia deserta, sem estrutura, e tem esse nome porque as rochas são cobertas por uma bromélia conhecida como gravatá.
Distância do centro: 17 km

30 – Praia de Joaquina

Dentre as que visitei, foi a que achei mais bonita. A cor da água é linda, a faixa de areia é larga e há dunas. No acesso mais ao norte, flanelinhas dominam as ruas. Há também estacionamentos pagos: R$ 8,00 o mais distante (não é tão distante), R$10,00 o intermediário e R$ 15,00 na beira da praia. O canto esquerdo da praia é quase sem ondas e forma umas piscininhas, mas há uns pedaços bem fundos: o salva-vidas estava sobre as pedras bem atento, apitando quando alguém começava a ultrapassar o limite. Bandeiras vermelhas sinalizam os trechos mais perigosos. Mais à direita, ondas atraem surfistas e, há, inclusive, campeonatos nessa praia. Em seus três quilômetros de extensão, há pedaços em que a faixa de areia é bem larga, e isso chama o pessoal que gosta de bater uma bolinha. É uma praia com boa estrutura: bares, posto policial, salva-vidas, iluminação e duchas.
Distância do centro: 18 km

praia de joaquina

praia de joaquina florianopolis (7)praia de joaquina florianopolis (10)

31 – Lagoa da Conceição

A lagoa tem águas calmas (e salgadas) que atraem os praticantes de stand up paddle – há várias pessoas alugando equipamento. Na avenida das rendeiras, uma enorme concentração de restaurantes e lojinhas agitam a região. Em uma próxima visita, gostaria de me hospedar aqui, pois é uma região central, bonita e agradável. Dois mirantes possibilitam uma bela vista da lagoa. Um, vindo do centro, chamado Mirante do Morro da Lagoa, é gratuito e dá vista para o leste. O outro, Ponto de Vista, um pouco depois da entrada da Praia Mole, cobra dois reais por carro e dá vista para o oeste. Neste último há uma lojinha, lanchonete. e restaurante.
Distância do centro: 13 km

lagoa da conceicao (4)

Panorâmica do mirante Ponto de Vista

lagoa da conceicao (2)

lagoa da conceicao (6)

Panorâmica do Mirante do Morro da Lagoa

lagoa da conceicao (12)lagoa da conceicao (13)

Avenida das Rendeiras, no centrinho da Lagoa

 

Praias do Sul da Ilha

Do norte para o sul, temos:

32 – Praia do Campeche

Continuação da praia de Joaquina. Em seu principal acesso, há alguns bares, restaurantes e sorveteria. Há vários trechos poluídos. As águas são frias e há muitas ondas. Dizem que um campo de pouso que havia nessa área no começo do século passado era usado pelo aviador e escritor Saint-Exupéry.
Distância do centro: 16 km

campeche (1) campeche (2)

33 – Ilha do Campeche

Fica em frente à praia de mesmo nome e dizem ser a praia mais bonita: areia branca e água azul piscina. Barqueiros fazem passeios para a ilha, que tem restaurantes.

Possui vários sítios arqueológicos, motivo pelo qual é tombada como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Para ajudar a preservar a ilha, apenas 600 visitantes são permitidos por dia. Há saídas de barco partindo da Praia da Armação, Pântano do Sul e Barra da Lagoa

Infelizmente, não fomos – já temos uma desculpa para uma segunda visita a Floripa.

Foto: Rodrigo Soldon (Flickr)

Foto: Rodrigo Soldon (Flickr)

Foto: Fotonato (Flickr)

Foto: Fotonato (Flickr)

34- Morro das Pedras

Sem construções ou quiosques, é uma praia bastante preservada. As muitas pedras contra as quais as ondas se chocam dão nome ao lugar. No caminho, pare para vê-la do alto, no mirante da Casa de Retiro Vila Fátima. Por causa das ondas, é muito procurada por surfistas.
Distância do centro: 18 km

morro das pedras floripa

retiro floripa

Casa de Retiro Vila Fátima

 

35 – Praia da Armação

É uma praia com grande concentração de pequenos pescadores. Vimos muitos barcos e várias redes abertas, no Pontas das Campanhas, que separa esta praia da do Matadeiro, formando um bonito colorido. Aliás, da Ponta das Campanhas se tem uma bonita vista de ambas as praias.

praia da armação florianopolis 2 praia da armação 3praia da armação

Antigamente, se caçavam baleias francas, que iam ao local para se reproduzir, o que quase as levou à extinção. Hoje, uma das fontes de renda é turismo em virtude da observação desses animais, que ali aparecem no mês de julho.

A Igreja de Sant’Anna, em frente à praia, chama a atenção. Foi construída em 1772, mas totalmente reformada e modificada em 1948: já não há mais nada da fachada original.
Distância do centro: 23 km

igreja praia da armacao

Igreja de Sant’Anna

36 – Praia do Matadeiro

É linda! Separada da praia da Armação por um rio, que precisa ser atravessado a pé ou por uma pequena ponte. Esse é o único acesso. Por isso, é bastante preservada e com muito verde. Praia de muitas ondas, muito boa para surfar. Seu nome vem da época em que se caçavam as baleias francas.
Distância do centro: 24 km

À esquerda, praia do Matadeiro. À direita, praia da Armação.

À esquerda, praia do Matadeiro. À direita, praia da Armação.

praia do matadeiro florianopolis (10)

Rio que deságua na praia do Matadeiro

praia do matadeiro florianopolis (12) praia do matadeiro florianopolis (11)

praia do matadeiro florianopolis (5) praia do matadeiro florianopolis (4) praia do matadeiro florianopolis (2)

37 – Lagoinha do Leste

Fica no Parque Municipal Lagoinha do Leste e é acessada somente por trilhas ou de barco. As trilhas são duas: uma de quatro quilômetros, partindo da praia do Matadeiro, e outra de dois quilômetros e meio, mas mais íngreme, partindo da praia do Pântano do Sul. É considerada a mais bonita da ilha.
Distância do centro:  25 km (até o começo da trilha)

Foto: Carlos Colonetti Neto (Panoramio)

Foto: Carlos Colonetti Neto (Panoramio)

38 – Praia do Pântano do Sul

Praia com muitos pescadores, gaivotas e urubus. É aqui que está o Bar do Arante, famoso por ser coberto de bilhetinhos escritos pelos clientes.
Distância do centro: 26 km

pantano do sul (6) pantano do sul (7) pantano do sul (5)

pantano do sul (2)

Bar do Arante. Foto: Jez Ash (Flickr)

Bar do Arante. Foto: Jez Ash (Flickr)

39 – Praia dos Açores

Continuação da Pântano do Sul. É possível acessá-la também por uma avenida, onde há vários prédios residenciais.
Distância do centro: 28 km

praia dos açores praia dos açores florianopolis

40 – Praia da Solidão

Também conhecida como Praia do Rio das Pacas. Tem areia fina e mar bem bravo. Continuando a estrada que leva à praia dos Açores se chega à Solidão, que e separada daquela por um costão. É bastante perservada e com águas bem frias.
Distância do centro: 30 km

Foto: Gláucia Regina (Panoramio)

Foto: Gláucia Regina (Panoramio)

41 – Praia do Saquinho

É uma praia pequena, com cerca de 250 metros, e deserta, acessada por trilha asfaltada a partir da praia da Solidão.
Distância do centro: 30,5 km

Foto: Rosane Vargas (Panoramio)

Foto: Rosane Vargas (Panoramio)

42 – Praia dos Naufragados

É uma praia acessada apenas de barco ou a pé, por uma trilha de três quilômetros, pela qual é possível ver cachoeiras e um antigo engenho de farinha. Na trilha, bem delimitada, há uma bifurcação que, seguindo pela direit, chega em um farol construído em 1861. É possível ver antigos canhões e casas açorianas nessa trilha. Há restaurantes na praia, mas não há opções de hospedagem.
Distância do centro: 36 km (até o começo da trilha)

naufragdos

Foto: Eber Beck (Panoramio)

zenorio piana naufragados

Foto: Zenório Piana (Panoramio)

paulo roberto casa açoriana naufragados

Foto: Paulo Roberto Witoslawski (Panoramio)

canhao naufragados eber beck

Foto: Eber Beck (Panoramio)

 

 

 



Booking.com

 

 

 

Compartilhe com seus amigos
Receba as novidades do blog no seu e-mail:  
Programando sua viagem?
Utilize nossos parceiros. Você não paga nada a mais por isso, mas a gente ganha uma pequena comissão. Se o blog te ajudou de alguma forma, é uma maneira de nos ajudar a mantê-lo.

Reserve hotéis no Booking: A maioria das acomodações não pede pré-pagamento e permite cancelamento gratuito.
Alugue um carro na Rentcars: Cote em dezenas de locadoras, parcele em até 12 vezes e pague em reais, mesmo para aluguel no exterior.
Compre Seguro Viagem com a Seguros Promo:  Compare preços e planos em mais de 10 seguradoras. Viaje com assistência médica e odontológica, seguro bagagem e atendimento 24h! Usando o código MINEIROS5 você tem 5% de desconto!
Compre ingressos e passeios com um de nossos parceiros: Tiqets  ou Get Your Guide.   Fuja da fila já chegando com seu ingresso na mão!
 

4 comentários em “As praias de Floripa: Como escolher a sua

  1. Pingback: Roteiro pelo Centro Histórico de Florianópolis

  2. Pingback: Hospedagem em Florianópolis: Fragata Apart Hotel - Mineiros na estrada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites

Assine nossa newsletter

Receba um e-mail mensal com a relação dos posts publicados no mês e outras novidades!
Seu Email
Secure and Spam free...
"Customized Theme" by: AZEVEDO.MEDIA