Página inicial / Brasil / 20 motivos para conhecer (e amar) a Ilha do Marajó

20 motivos para conhecer (e amar) a Ilha do Marajó

marajo 2

A Ilha do Marajó é encantadora. Na verdade, não é uma ilha, é um arquipélago formado por mais de 2500 ilhas e com uma área de mais de 42 mil quilômetros quadrados. Para se ter uma ideia do tamanho disso tudo, o Estado do Rio de Janeiro tem 43,6 mil km².

Se for pensar bem, haverá muitos motivos para se conhecer esse maravilhoso lugar. A gente escolheu 20.

 

 

 

1 – A viagem até lá é demais! Você tem que ir de barco, partindo de Belém (leia aqui).

viagem de barco para o marajo

2 – Você verá búfalos por todos os lados. Ao caminhar pela cidade, encontrará búfalos soltos nas ruas. A polícia faz ronda sobre búfalos (passe em frente ao quartel à noite e verá os búfalos descansando). A loja de móveis faz entrega com búfalos. Tudo é feito com búfalos. Você pode até andar em um, ou nadar com um, se quiser e pagar.

bufalo

búfalos

3 – Se você gosta de carne, poderá provar um filé de búfalo.

Filé e queijo de búfala

Filé e queijo de búfala

4 – Comer o delicioso queijo de búfala: ele é firme por fora e cremoso por dentro. Isso sem contar nas outras delícias, como iogurte e doce de leite – com leite de búfala, claro.

queijo e doce de leite

5 – Falando em comer, lá há vários frutos do mar, alguns mais diferentes, como este minicamarão. É até gostosinho.

A foto ficou péssima. Sorry! Mas dá pra ter uma ideia.

A foto ficou péssima. Sorry! Mas dá pra ter uma ideia.

6 – Se você tem paladar mais eclético, que tal provar um turu? É um molusco, que parece uma minhoca gigante. Os turus vivem dentro das raízes aéreas podres dos manguezais. Na sua cabeça, há dentes que usam para abrir a madeira. São conhecidos como cupins de madeira molhada e podem até danificar embarcações! Podem ser comidos crus ou cozidos. Dizem os nativos que “tem mais cálcio que uma ostra e mais ferro que um fígado”. Eu não consegui nem provar, pois não conseguia não imaginar um nematelminto, mas uma pessoa que estava na mesma pousada que nós e foi conosco jantar, arriscou e gostou. Foi este aqui:

turu

Se você tiver estômago, veja mais aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

7 – Ver manguezais incríveis, que são casinhas de turus.

manguezal

8 – Visitar praias de águas doces desertas e maravilhosas.

praia deserta

9 – E outras igualmente belas, mas com uma certa estrutura.

praia do pesqueiro

10 – Pode ver os campos marajoaras, com muitos, muitos búfalos.

bufalos na agua

11 – Conhecer o cenário do antigo No Limite e da novela Amor, Eterno Amor (teremos post em breve)

12 – Pode navegar por pequenos cursos d’água e ver lindas vegetações, como plantas de raízes aéreas.

passeio de canoa raizes aereas

13 – Pode conhecer e ver a produção da cerâmica marajoara.

Foto: PARATUR

Foto: PARATUR

14 – Pode tomar um chopp de fruta. Na viagem de barco, vi uma pessoa com uma caixona de isopor e uma plaquinha “Chopp de fruta”. Não dei muita bola, mas, ao chegar na cidade, vi vários cartazes em frente a casas com os mesmos dizeres: “Temos chopp de fruta”. E aí descobri que chopp é como eles chamam o chup-chup ou sacolé. 😉

15 – Em Soure, há uma feirinha de comidas que funciona à noite. Durante a semana nem todas as barracas funcionam, mas nos fins de semana sempre. Lá há desde comidas típicas, como tacacá, maniçoba e o tal turu, até bolos, tortas e salpicão. Provamos um sorvete artesanal bem gostoso a R$2,50 a bola. Só tome cuidado com o doce que você vai pedir.

barraca

16 – Pode caminhar poucos metros e contemplar o pôr-do-sol.

Pôr do sol visto da Primeira Rua, em Soure

Pôr do sol visto da Primeira Rua, em Soure

17 – Muitas das casas têm árvores de flores branquíssimas. A gente foi no comecinho da primavera, então a cidade estava toda florida e branquinha.

flores do marajo

18 – Se tiver um tempo, pode ir até Joanes e ver ruínas jesuíticas.

Foto: Carlos Macapuna (Flickr)

Foto: Carlos Macapuna (Flickr)

19 – Ver muitos animais em seu habitat natural. E ainda contemplar revoadas de guarás.

guarás

20 – As pessoas são muito simpáticas e hospitaleiras. Na pousada em que ficamos, por exemplo, os donos nos levaram a um restaurante e jantaram conosco. Contaram histórias da ilha e fizeram de tudo para que aproveitássemos ao máximo a nossa estada. Falaremos mais sobre isso em outro post.

Obs.: Marajó não é um destino de luxo. Tudo lá é muito simples: as pousadas, os restaurantes, as pessoas. Veja se isso tudo está de acordo com o seu estilo de viagem.



Booking.com


Compartilhe com seus amigos
Receba as novidades do blog no seu e-mail:  
Programando sua viagem?
Utilize nossos parceiros. Você não paga nada a mais por isso, mas a gente ganha uma pequena comissão. Se o blog te ajudou de alguma forma, é uma maneira de nos ajudar a mantê-lo.

Reserve hotéis no Booking: A maioria das acomodações não pede pré-pagamento e permite cancelamento gratuito.
Alugue um carro na Rentcars: Cote em dezenas de locadoras, parcele em até 12 vezes e pague em reais, mesmo para aluguel no exterior.
Compre Seguro Viagem com a Seguros Promo:  Compare preços e planos em mais de 10 seguradoras. Viaje com assistência médica e odontológica, seguro bagagem e atendimento 24h! Usando o código MINEIROS5 você tem 5% de desconto!
Compre ingressos e passeios com um de nossos parceiros: Tiqets  ou Get Your Guide.   Fuja da fila já chegando com seu ingresso na mão!
 

3 comentários em “20 motivos para conhecer (e amar) a Ilha do Marajó

  1. Pingback: Hospedagem na Ilha do Marajó: Pousada Aruanã - Mineiros na estrada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites

Assine nossa newsletter

Receba um e-mail mensal com a relação dos posts publicados no mês e outras novidades!
Seu Email
Secure and Spam free...
"Customized Theme" by: AZEVEDO.MEDIA